Antigamente jogar vídeo game era diversão somente para meninos – raros os casos, que por influência dos primos ou dos irmãos, você via uma menina que se viciou em Mário, rs’ – com o decorrer do tempo, avanço da tecnologia e com a diversidade de jogos, esse cenário mudou. Atualmente, esse hobby – assim como praticamente tudo no mundo está sendo invadido pelas mulheres; com a “vida de gamer" não é diferente. Hoje é bem comum encontrar uma garota que conheça o dicionário gamer ou que tenha um gênero favorito – RPG, Adventure, Survive ou até mesmo FPS. As mulheres estão mudando a visão e invadindo um universo que antes era dominado em sua grande maioria por homens.
Quem disse que vídeo game é coisa só de menino?



De acordo com uma pesquisa realizada pela Games Brasil 2016, as mulheres já são 52,6% de todo a turma que joga no país, mas menos de 7% se considera Gamer de fato (apesar de muitos duvidarem ter essa quantidade de mulheres jogando, porém muitos não sabem que muitas mulheres se "escondem" com nick names masculinos, justamente para não sofrerem com assédio/ discriminação). Mas ser uma mulher gamer tem que ser guerreira tanto quanto Lara Croft, pois as batalhas contra os diferentes tipos de assédio e discriminação, é mais difícil que enfrentar ladrões de tesouros raros. Jogar online onde é necessário montar um time - que muitas vezes não possui somente mulheres - há uma necessidade de completar o time com homens, o que muitas vezes acaba se tornando uma situação bem desconfortável, porque além das provocações normais que acontecem normalmente entre os jogadores do time adversário como ser chamada de noobie, noob ou apelão, por sermos mulheres acabamos escutando coisas muito mais ofensivas; se erramos um tiro "Vai lavar louça, você errou o tiro porque só acerta copo", "Num tem um tanque cheio de roupa para você lavar???", fora outros tipos de ofensas que chegam há xingamentos e palavras de baixo calão.

Segundo uma outra pesquisa, agora feita pela Universidade Estadual de Ohio, nos Estados Unidos, concluiu-se que 100% das mulheres já sofreram assédio em jogos online, sendo ameaçadas (morte, estupro), vítimas de insultos de sexistas, pedidos de favores sexuais, difamações, falta de educação, humilhação, agressão física (infelizmente acontece em alguns campeonatos), entre outros.
Infelizmente a intolerância, principalmente em partidas online são muito mais presentes e recorrentes,  e se der algo de errado na partida, e o time tiver algum garota, a culpa cairá sobre ela de alguma forma.
Em setembro de 2014, mais de 2mil pessoas assinaram uma carta aberta online pedindo o fim da discriminação de gênero na indústria de vídeo games, sendo assinado por profissionais independentes e de grandes empresas tais como Eletronic Arts e Ubisof, o documento foi uma resposta às ameaças de morte à crítica feminista Anita Sarkeesian vinha recebendo após ter lançado uma série de vídeos sobre o papel de mulheres em games, a carta tem como pedido de jogadores e de envolvidos na indústria de videogames, denunciem os "discursos de ódio e assédio", mas não surtiu muito efeito pelo visto, o que é um fato bem lamentável, pois a tecnologia evolui, e o cérebro de alguns seres humanos regrediram.
Queremos igualdade, queremos jogar juntamente com os homens sem ser discriminadas ou assediadas por isso, mesmo porque hobbys ou atividades não tem sexo, não são exclusivas para determinados gêneros, mulheres não são melhores ou piores que os homens, mas independente de qualquer coisa, se faz bem, porque não fazer?, afinal de contas: "Lugar de mulher é onde ela quiser, até mesmo com o controle de vídeo game nas mãos!" Womens Gamers? Yes, We can, why not? Don't worry girl, be happy! 

Até logo,
Ass.: Laura Myrella - Limão.


10 Comentários

  1. Belo texto, infelizmente, vivemos em um mundo onde a juventude ainda não se ligou para as mudanças, mas acredito que um dia esse papel irá mudar. Enquanto isso, joguem, viciem, divirtam-se. . .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Apesar de toda essa resistência que ainda rola por ai as mulheres já estão espalhadas por todo o mundo dos games. E não adianta xingar, zoar e gritar, nós estamos por ai.
      BJinhos

      Excluir
  2. Mudanças essas que com certeza são bem vindas, mas infelizmente mal vistas e inferiorizada por conta do preconceito descontrolado existente em mentes pequenas. Mais que apoiado mulheres gamers, vamos florir de belas flores essas nossas aventuras nesse outro mundo que nos diverte.

    ResponderExcluir
  3. Muito bom, Meninas venha joga com a gente homens

    ResponderExcluir
  4. Ai que saudade de vir aquiii <3 eu sumi do blogger ;((
    E volto e vejo logo um post de orgulho gamer girl <3 Super me identifiquei com o post até pq eu não me considero gamer mas amo vídeo-games >__< mas no meu caso eu jogo mais jogos offline mesmo, exceto Pokemon quando eu compito online
    Bjao :*
    http://shyandbrave.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Outra coisa que acontece muito é quando ninguém sabe que você é mulher, você joga bem, todos te elogiam, ai quando você diz que é mulher eles despesão e se você errar em alguma coisa eles já esquecem do que você já tinha feito antes :/ Claro que não são todos, muitos garotos respeitam, mas sempre tem um que tem esse pensamento de que lugar de mulher é na cozinha.
    Meninos que respeitam as garotas que jogam, eu admiro muito a atitude de vocês!! Assim também como admiro as meninas que respeitam os meninos.

    Marshamallow Kawaii Desu

    ResponderExcluir
  6. Acho que o meu caso foi meio reverso: eu que viciei meu irmãozinho em Mario, com o clássico "toma esse controle desconectado aí e acredite que quem está jogando é você". Mal sabia eu do monstro que estava criando, porque hoje em dia o menino até esquece de comer por causa de LOL e relacionados.
    O mercado de games também se reformou muito, e hoje em dia os melhores jogos são definitivamente para todos os públicos, sem ter um maior appeal para um gênero ou outro. A questão de jogo online realmente é complicada, mas isso vai muito da maturidade dos jogadores também.
    Sentimentaligrafia

    ResponderExcluir
  7. E muito triste mesmo que muitos meninos ainda acreditam que o mundo dos jogos on line não seja para mulheres. Nós estamos em um momento em que isso não existe mais, menina brinca de boneca e menino de carrinho é coisa do passado. Nós todos temos é que dar as mãos e nos divertirmoso máximo que pudermos.
    E apesar de todo o machismo que ainda reúne nos jogos, parabenizo aos homens que apoiam e tratam a mulheres como igual.

    Bjinhos

    ResponderExcluir
  8. Olá achei interessante a postagem mas tenho que comentar que eu jogo a tempos jogos onlines exceto FPS, pois não gosto. Nunca sofri preconceito ou fui maltratada por ser mulher e nunca me escondi atras de personagens masculinos eu até tentei mas o tratamento entre eles, e meio esquisito para mim... Bem então vou contar o maior preconceito que ja sofri, e infelizmente não foi por ser Mulher, foi por ser do Brasil, mas também a quantidade de jogador toxico que vem surgindo aqui está bem chata, mas não é so os brasileiros que são assim, muitos americanos também são assim.

    Eu fui descriminada por ser de um servidor Brasileiro, bem eu simplesmente fui lá e mostrei como eu jogo bem, o Gringo [ sim usando no pejorativo pois ele foi mal educado e não só comigo, com os espanhóis também] não teve mais o que falar, não precisei me vitimar nem fazer nada disso simplesmente mostrei com minhas ações.

    Eu sempre fui bem tratada, respeitada e nenhum marmanjo me tratou mal e varias garotas que eu conheci nessa mesma situação, as unicas que vi alguma reação negativa era porque elas eram realmente destrutiva, assim como de alguns caras também.

    Eu acho que a chave para tudo é o respeito. de ambas as partes, no modo de falar, no que exigir, ja vi muita gente fazer besteira e sair xingando o lider do grupo porque teve que tirar ele, para que o "evento" pudesse prosseguir. Mas sendo muito sincera eu acho que a comunidade Gamer está com muitos HUE HUE, de todas as nacionalidades e todos os sexos. Ninguém nunca me encheu o saco por eu jogar não, bem tirando minha mãe [kkk] que até hoje quando liga para mim pergunta.

    Espero que as pessoas melhores, passem a respeitar mais uma as outras acho que está faltando muito isso hoje em dia tanto no mundo virtual como no real.

    ResponderExcluir
  9. Olha, hoje em dia esse assédio contra nós mulheres em jogos online está bem pior... Os assédios, humilhações e até ameaças saem do jogo, e tem bestas que começam a procurar a saber da vida das mulher - e conseguem - e aí todo o reboliço começa.

    Confesso que nunca passei por isso, pois, como também existe muitos homens com nicknames e chars female muitos não se importam em saber quem é. Sou de um grupo de mulheres jogadoras de WoW e lá abordamos todo tipo de assunto, e sempre tem uma que é assédiada e humilhada ingame por algum paspalho.

    Nunca passei por isso e espero não passar nunca pois, imagina só... Você jogar pra ter um tempo pra você, ir pro seu mundo e de repente você ser taxada como vadia, noob, etc em um lugar que te faz bem? É tenso.

    Um tema interessante que você poderia abordar -se quiser, ou até mesmo pesquisar mais sobre- é 'As Mulheres Falsas do mundo do jogo online'

    "Ah, mas eu não entendi caralho nenhum" Peraí que eu explico.
    Hoje em dia, infelizmente cresceu o número de homens que criam char female e sabe o que fazem? Dão em cima dos players, em troca de conteúdo do próprio game. É uma tristeza, não vou mais enrolar aqui pois o comentário tá gigantessssco!

    Desculpe, me empolguei ♥
    http://ishnualah.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir